domingo, julho 3, 2022
HomeInvestimentosTesouro Direto: após suspensão, negociação de títulos públicos é retomada e prêmios...

Tesouro Direto: após suspensão, negociação de títulos públicos é retomada e prêmios dos prefixados chegam a 10,7%

SÃO PAULO – As negociações no Tesouro Direto, programa de compra e venda de títulos públicos voltado para pessoas físicas, foram retomadas nesta tarde, após suspensão de pouco mais de uma hora. Na volta da sessão, os prêmios pagos pelos papéis estão ainda maiores do que os vistos no começo do dia.

Entre os títulos prefixados, o juro pago pelo Tesouro prefixado com vencimento em 2031 subia de 10,57%, no começo da manhã, para 10,67%, na atualização da tarde. Um dia antes, o mesmo título oferecia retorno de 10,46%.

O juro do título prefixado com vencimento em 2024, por sua vez, avançava de 9,52% para 9,59%, contra 9,44% na sessão de segunda-feira (16). No mesmo horário, o retorno do título com vencimento em 2026 aumentava de 9,91% para 9,99%, acima dos dos 9,85% vistos na sessão anterior.

Papéis indexados à inflação com vencimento em 2035 e 2045, por sua vez, ofereciam juro real de 4,79%, contra 4,75% no começo da manhã. O percentual também estava acima dos 4,64% de segunda-feira (16).

A volatilidade do mercado levou à suspensão do negócios. A parada tem como objetivo garantir que as transações sejam sempre realizadas a taxas justas, alinhadas às taxas praticadas no mercado secundário.

Quando se verifica forte volatilidade no mercado, com aumentos ou quedas bruscas nos preços dos títulos públicos, o Tesouro suspende temporariamente as vendas e compras para evitar que o investidor feche transações a um preço que possa ficar rapidamente defasado. Nesses momentos, o investidor consegue negociar apenas o Tesouro Selic.

Confira os preços e as taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto na tarde desta terça-feira (17):

Taxas Tesouro Direto
Fonte: Tesouro Direto

Reforma Tributária, avaliação do governo e Aras

No Brasil, as atenções recaem hoje sobre o noticiário local e externo.

O destaque da agenda política está na votação do texto da reforma do Imposto de Renda, prevista para esta terça-feira. Conforme informações veiculadas pelo jornal Valor Econômico, Celso Sabino, deputado relator do projeto, disse que não divulgará novo parecer e que não deve fazer novas alterações na proposta.

Os parlamentares iniciaram as discussões sobre o texto para votá-lo na última quinta-feira (12), mas pediram que a votação fosse adiada para negociar ajustes ao texto.

No radar dos investidores também está a pesquisa da XP/Ipespe, que trouxe novidades sobre a avaliação do governo federal. De acordo com o levantamento divulgado nesta terça-feira (17), 54% dos eleitores avaliam a atual gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como ruim ou péssima ‒ 2 pontos percentuais acima do registrado no mês passado. O indicador está em trajetória de alta desde outubro de 2020.

O estudo também mostrou que 23% dos eleitores avaliam o atual governo como ótimo ou bom ‒ 2 pontos abaixo do registrado em julho deste ano. Trata-se do patamar mais baixo registrado por Bolsonaro desde que tomou posse, em janeiro de 2019.

Também na cena política, Augusto Aras, procurador-geral da República, abriu ontem (17) investigação preliminar para apurar se o uso de uma TV pública por Bolsonaro para transmitir a live em que o presidente atacou o sistema eleitoral brasileiro sem apresentar provas pode ser configurado como crime.

Aras atendeu ao pedido da ministra do STF Cármen Lúcia, que é relatora da notícia-crime apresentada por parlamentares do PT em desfavor de Bolsonaro “pela prática de ato de improbidade administrativa, de propaganda antecipada e de crime eleitoral”, de acordo com a representação.

Na agenda de indicadores, o Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) registrou inflação de 1,18% em agosto, após avanço de 0,18% em julho, informou nesta terça-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam uma alta entre 1,02% e 1,72%, com mediana positiva de 1,29%.

Cenário internacional

No cenário externo, as bolsas mundiais passam por mais um dia negativo, diante das preocupações com a retomada do poder no Afeganistão pelo Taleban e os possíveis impactos disso para o governo de Joe Biden em termos de votação de projetos considerados cruciais para a economia americana, como o pacote de infraestrutura.

O aeroporto de Cabul, capital do Afeganistão, foi reaberto na noite de segunda-feira (16) após ser fechado por algumas horas devido aos problemas de segurança que ameaçavam as operações de evacuação.

O avanço do grupo extremista Talibã em Cabul provocou cenas de desespero mais cedo no aeroporto da capital afegã. Alguns cidadãos se agarraram nos trens de pouso dos aviões militares norte-americanos para tentar fugir do país.

No radar dos investidores estrangeiros também estão dados sobre a economia dos Estados Unidos. As vendas no varejo do país tiveram queda de 1,1% em julho na comparação com o mês anterior, segundo dados divulgados pelo Departamento do Comércio americano. Segundo analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, a projeção era de recuo menor, de 0,3%.

Já na zona do euro, a Eurostat, agência de estatísticas da União Europeia (UE) apresentou nesta terça-feira (17), o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) da região no segundo trimestre. Segundo a agência, o PIB da zona do euro cresceu 2,05% no segundo trimestre, na comparação com o primeiro. O resultado coincidiu com a previsão de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

Na comparação anual, contudo, o PIB da região avançou 13,6%, abaixo da previsão, de 13,7% do Wall Street Journal. 

Você pode fazer da Bolsa a sua nova fonte de renda. Inscreva-se, participe gratuitamente do maior evento de Trade do Brasil e aprenda como ganhar dinheiro com ações.

The post Tesouro Direto: após suspensão, negociação de títulos públicos é retomada e prêmios dos prefixados chegam a 10,7% appeared first on InfoMoney.

- Advertisment -spot_img