quinta-feira, maio 13, 2021
Home Brasil Radar Prio3 chega à segunda temporada debatendo o mercado de O&G

Radar Prio3 chega à segunda temporada debatendo o mercado de O&G

Com o objetivo de buscar uma aproximação maior com os acionistas, o Radar Prio3, programa em que executivos da PetroRio respondem a questionamentos dos acionistas e dão publicidade aos planos estratégicos da empresa, chega a mais uma rodada.

O programa da maior companhia independente de óleo e gás (O&G) do Brasil, que leva o nome da ação da empresa negociada na B3 (Prio3), nasceu do objetivo de melhorar a comunicação com a base de acionistas da companhia que oscila entre 60 mil e 80 mil na bolsa.

Como o perfil deste investidor é muito variado, com maior ou menor grau de conhecimento da operação, o Radar Prio3 foi desenhado para ser acessível a todos, de forma didática, e atendendo às principais demandas identificadas deste público.

“De maneira geral percebemos investidores querendo saber mais sobre a companhia, seu modelo de negócios e planos de crescimento. Como é impossível atender um a um, o programa tem esta função de levar a informação até o acionista que já está na base ou em potencial”, comenta José Gustavo Costa, gerente de Relações com Investidores (RI) da PetroRio.

Embora o investidor pessoa física detenha apenas um quinto do capital da companhia negociado em bolsa, é a maioria absoluta em número de acionistas.

“A atração traz um pouco do dia a dia da empresa, explica projetos em andamento, planos de crescimento orgânico e inorgânico e seus principais números. A informação é transparente e pública, acessível por todos, mas aqui ela se dá na voz dos executivos”, explica o gerente de RI da PetroRio destacando um dos pilares das companhias de capital aberto – garantir a isonomia da informação a todos.

Redução de impactos ambientais

Um dos episódios da segunda temporada do Radar Prio3, essencial para entender o sucesso da operação, focou no modelo de negócios da companhia, diferente de uma petroleira tradicional. A PetroRio só atua com campos de petróleo já maduros, que estavam em fase de declínio e passando por desinvestimento das grandes empresas, como a Petrobras.

Com uma atuação marcada por forte disciplina financeira e investimento em tecnologia, a PetroRio recupera os poços que ganham tempo de vida útil e voltam a ser produtivos, com impacto ambiental positivo.

“Com o alongamento da vida destes ativos e o aumento da produção, o que evita a exploração de novos locais, há menos emissão de carbono em um modelo mais eficaz de atuação no setor”, comenta Daniel Paulos Brito, gerente de marketing da Petro Rio.

Ele lembra outro tema já veiculados no Radar Prio3, importante no setor de O&G, a sustentabilidade. Algumas das iniciativas da companhia divulgadas no programa foram a redução no número de embarcações que utiliza e o projeto de conexão de dois campos, Tubarão Martelo e Polvo, ambas com impacto nas emissões da operação.

Novos episódios

Nos três episódios da segunda temporada, poderão ser conferidas algumas conquistas da PetroRio e suas perspectivas de crescimento de curto e médio prazo.

O Radar Prio3, disponível em plataformas como Linkedin, Youtube, Instagram, Twitter e Facebook, faz parte de uma estratégia mais ampla da PetroRio focada na comunicação com seus diferentes stakeholders, sejam acionistas, colaboradores, agentes públicos, governo local entre outros.

“Estamos começando a construir outros pilares, o Radar é o mais informativo dentro do RI”, comenta Brito destacando iniciativas já desenvolvidas como o “Pequeno Especialista” com crianças perguntando para executivos sobre o que é petróleo, por exemplo, e a web série “Histórias do offshore”, que retrata vida em uma embarcação de petróleo. O Radar Prio3, afirma Brito, é agora uma espécie de “canal oficial de comunicação da PetroRio com o mercado”.

The post Radar Prio3 chega à segunda temporada debatendo o mercado de O&G appeared first on InfoMoney.

- Advertisment -