sexta-feira, abril 23, 2021
Home Brasil A receita da EzTec para ter a maior margem bruta do setor,...

A receita da EzTec para ter a maior margem bruta do setor, pouca dívida e R$ 1 bilhão em caixa

SÃO PAULO — O setor de construção civil foi considerado essencial na pandemia de coronavírus e as obras continuaram em 2020 — com uma mudança apenas na forma de vendas, que passou a ser prioritariamente online. Apesar do aumento do desemprego e da perda de renda de parte da população, a queda histórica das taxas de juros para financiamento imobiliário estimularam muitas pessoas a comprarem sua tão sonhada casa própria.

Neste cenário, a EzTec (EZTC3) conseguiu fechar 2020 com margem bruta 40% acima de sua média histórica, a mais forte do setor, além de um caixa de R$ 1 bilhão e pouca dívida. Mas, segundo o CFO e diretor de relações com investidores do grupo, Emilio Fugazza, isso não significa que a empresa não tenha sentido efeito negativo da Covid sobre os negócios no ano passado e, apesar de se manter otimista e destacar que ainda há demanda por habitação em São Paulo, o cenário econômico é um ponto de atenção em 2021.

Leia também:

“Em março do ano passado, quando a pandemia se intensificou no mundo e era uma novidade, nossa geração de caixa passou de R$ 90-100 milhões por semana para R$ 4 milhões. Depois nos trimestres seguintes a demanda foi voltando, especialmente no último. Em dezembro nossa geração de caixa foi recorde”, disse o executivo em live do InfoMoney na quinta-feira (25).

A entrevista faz parte do projeto Por Dentro dos Resultados, no qual CEOs e outros executivos importantes de empresas da Bolsa comentam os balanços do quarto trimestre de 2020 e o desempenho anual das companhias, e falam também sobre perspectivas. Para não perder as próximas lives, que acontecem até o início de abril, se inscreva no canal do InfoMoney no YouTube.

Por Dentro dos Resultados
Participe do evento e baixe um ebook gratuito para aprender a identificar as melhores empresas da Bolsa:

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

Segundo Fugazza, a recuperação nos negócios da EzTec no ano passado foi praticamente em V — parte disso por causa de bons lançamentos em bairros estratégicos da capital paulista e região metropolitana de São Paulo, onde a construtora atua, além da característica do grupo de atender tanto o segmento de classe baixa, com o programa Casa Verde Amarela, quanto o segmento de classe média alta. “Reduzimos os estoques de ambos os segmentos”, afirmou.

O executivo falou ainda que a empresa garante uma margem bruta tão elevada porque faz uma espécie de “verticalização” de suas operações — faz suas próprias obras, faz a maioria das vendas via sua própria imobiliária, tem contratos que preveem o repasse do aumento do INCC, o que compensa o custo maior com materiais de construção, por exemplo.

Segundo Fugazza, a EzTec não tem em vista expandir suas operações para fora de SP, uma vez que sua expertise na região é um dos diferenciais da companhia e um vantagem sobre a concorrência. Ele também descartou M&A no curto prazo: “não enxergamos ganhos de sinergia com uma operação de fusão e aquisição. A única vantagem é terreno”, disse.

O CFO da EzTec comentou ainda sobre os preços do antigo Minha Casa Minha Vida (atual Casa Verde e Amarela) estarem tabelados há cinco anos, sem reajuste pela inflação, o que beneficia o consumidor, além de ter falado sobre o braço de lajas corporativas do grupo e como foi seu desempenho na pandemia em 2020.

A EzTec, segundo o executivo, ainda mantém o guidance bienal de lançamento de R$ 4 bilhões a R$ 4,5 bilhões para o período 2020-2021, sendo que cerca de R$ 3 bilhões ainda faltam para este ano. “Já temos R$ 500 milhões em projetos aprovados pela prefeitura e mais R$ 600 milhões em fase final, só falta uma assinatura”, destacou.

Sobre remuneração ao acionista e o atual preço das ações na Bolsa, o qual Fugazza disse estar descontado e não refletir a realidade operacional da companhia, o executivo afirmou que é preferível pagar dividendos a promover uma recompra de ações. “Na recompra você enxuga liquidez e não queremos isso. Entramos para o Ibovespa ano passado e isso foi ótimo pra gente”, disse.

O diretor financeiro da construtora comentou ainda sobre a alta recente da Selic e disse que, por ora, isso não afeta a demanda da classe média, mas a situação econômica deve ser monitorada ao longo de 2021. “Ter um caixa de R$ 1 bilhão é ótimo. Não estamos na Suíça ou nos Estados Unidos que o governo vai lá e coloca US$ 1 trilhão à disposição da economia. Então nosso caixa nos dá um conforto”, concluiu. Assista à live completa acima.

Por Dentro dos Resultados
Participe do evento e baixe um ebook gratuito para aprender a identificar as melhores empresas da Bolsa:

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

The post A receita da EzTec para ter a maior margem bruta do setor, pouca dívida e R$ 1 bilhão em caixa appeared first on InfoMoney.

- Advertisment -