sábado, setembro 25, 2021
Home Economia Bolsonaro admite que crise de energia é grave, mas ainda esconde o...

Bolsonaro admite que crise de energia é grave, mas ainda esconde o assunto

O presidente Jair Bolsonaro fez um apelo em sua live semanal para que a população economize energia, pois a situação dos reservatórios das usinas hidrelétricas é crítica e o país está no limite do limite. “Quero fazer um apelo para você que está em casa. Tenho certeza de que você pode apagar um ponto de luz na sua casa agora. Peço esse favor a você, apague um ponto de luz agora.” 

Bolsonaro enfim admite o que o governo como um todo vem tentando minimizar há meses: a crise de energia é muito grave. A gravidade começou  a ser admitida ontem, quando o Ministério de Minas e Energia convocou um coletiva de imprensa para falar do assunto. Mas a postura ainda é titubeante. O próprio Bolsonaro não destacou este ponto da sua live ao fazer a chamada do vídeo em suas redes sociais, listando quase uma dezena de outros assuntos. Menos este. De qualquer forma, o governo não tinha mais como não admitir a gravidade da situação quando, em agosto, o pior cenário hídrico traçado pelo governo foi superado pela realidade. As chuvas no Sul simplesmente não caíram.  O diretor do Operador Nacional do Sistema, Luiz Carlos Ciocchi, chegou a dizer ontem que a natureza tem se mostrado mais negativa do que o esperado.

Agora, somente às vésperas do período seco, quando a situação das chuvas vai se agravar, é que o governo está tomando providências mais concretas para economizar energia. Ontem, Bolsonaro publicou  um decreto obrigando que todos os prédios públicos racionem de 10% a 20% da energia. O governo vai lançar um program de metas de redução de consumo para consumidores residenciais e vai redistribuir a carga dos grandes consumidores, mas são programas que ainda não entraram em operação.

 

 

- Advertisment -